Recommend
4 
 Thumb up
 Hide
1 Posts

Twilight Imperium (Third Edition)» Forums » Sessions

Subject: Twilight Imperium - 20/dezembro rss

Your Tags: Add tags
Popular Tags: [View All]
Tiago Perretto
Brazil
Curitiba
Parana
flag msg tools
Thinking about my next move.
badge
So, if my only options are these, then I shall...
Avatar
mbmbmbmbmb

Olá, pessoas!

Segue abaixo o relato do jogo.

Começamos a fazer o set up perto das 16h40. As raças sorteadas foram:

- as Tribos Yssaril (Trentini)
- a Federação de Sol (Marcos)
- os Fantasmas de Creuss (Rafael)
- a Lizix Mindnet (Pedro)
- o Baronato de Letnev (Léo)
- os Winnu (eu)

As vizinhanças eram: Winnu / Yssaril / Federação / Letnev / Lizix / Creuss / Winnu.

Como de praxe, os primeiros movimentos foram de expansão para os sistemas vazios perto dos planetas natais. Os Fantasmas e os Winnu tocaram suas fronteiras bem cedo, e o mesmo para os Yssaril e a Federação. Uma frota dos Fantasmas atacaram um planeta sob meu controle, perto do centro da galáxia e, em resposta, avancei meus cruisers em cima de um sistema dos Fantasmas. Estes acharam que a resposta seria proporcional, um sistema por outro, mas os Winnu, entupidos de carne processada, mostraram que não era assim que a coisa funcionava e outra frota Winnu atacou um sistema bem protegido dos Fantasmas, que venceram a batalha, porém viram que os Winnu não estavam para brincadeira e não temiam ter baixas, se o outro lado também fosse ferido. Isso deixou os Fantasmas cautelosos com os Winnu, a optamos por fazer um acordo comercial e deixarmos de lado as agressões - os Fantasmas, então, voltaram-se para sua fronteira com a Lizix, enquanto eu me estiquei para os lados dos Yssaril.

Os Yssaril, por sinal, formaram uma frota imensa e avançaram sobre a Federação de Sol, esmagando-os sem dó numa batalha por um sistema de triplanetário. Os Yssaril enviaram embaixadores dizendo que aquilo era uma mera demonstração de força, para que a Federação não desejasse expandir para os lados deles, e que a frota Yssaril logo partiria dos planetas, ainda mais depois da Federação ter construído sua nau-capitânia e, com ela, tivesse invadido os sistemas do Baronato de Letnev. O Baronato e a Lizix tentavam, até o momento, expandir suas forças e consolidar posições.

Vermelho/Winnu, Preto/Creuss, Verde/Yssaril, Roxo/Federação, Cinza/Letnev, Amarelo/Lizix:



Bem, os embaixadores dos Yssaril mentiram, no entanto. A frota Yssaril não só não saiu do sistema ocupado, como avançou para outro, também com três planetas, e destruiu a resistência da Federação ali, tomando o sistema para si, e quase impõe um cerco fechado ao planeta natal da Federação. Sem aviso, o Baronato de Letnev envia uma frota e toma o planeta natal da enfraquecida Federação, mas não consegue sustentá-lo, pois os Yssaril invadem sem sequência e destrói os pretensos conquistadores. Outras ataques do Baronato pelo cosmos faz a Federação perder quase todas suas naves e capacidade de produção, correndo, agora, um sensível perigo de extinção. A Lizix Mindnet, que vinha sofrendo muito com falta de recursos para construção de naves, avança seus dreadnoughts para proteger a fronteira com os Fantasmas de Creuss, principalmente após estes posicionarem sua nau-capitânia num sistema adjancente. Os Creuss, em respeito aos acordos feitos, abandonam o sistema tomada dos Winnu, na vizinhança de Mecatol, e os Winnu, após exigências quase histéricas, retiram suas unidades dos planetas próximos à capital dos Creuss. Os Winnu ordenam um ataque contra os Yssaril, tomando-lhes uma sistema de dois planetas. O Baronato, após bater na Federação, envia uma frota para perto da fronteira com a Lizix - há grande tensão ali.

Vermelho/Winnu, Preto/Creuss, Verde/Yssaril, Roxo/Federação, Cinza/Letnev, Amarelo/Lizix:



Uma onda de conflitos ocorrem pela galáxia. Os Creuss disparam seus PDSs e então invadem um sistema da Lizix - é um confronto mais igual do que o esperado pelos Creuss, pois estes tinham uma frota muito maior, só que as naves Lizix são muito mais fortes e efetivas em seus ataques. Porém, de qualquer modo, o comando dos Lizix ordena uma retirada, temendo que as baixas que poderia receber não poderiam ser respostas em vista das dificuldades de produção que sofriam. Se neste front a Lizix foi derrotada, no outro, quando o Baronato instigou sua frota ao ataque, uma vitória inesperada ocorreu - sem condição de escapar, as naves Lizix lutaram valentemente e esmigalharam as forças do Baronato. Os Winnu, diante do poderia bélico e imenso controle imperial dos Yssaril sobre as outrora regiões da Federação, decide atacar o sistema natal dos Yssaril e estes, com poucas defesas ali, perdem a batalha. Contudo, há uma grande frota Yssaril estacionada num sistema vizinho, e esta vem para o confronto para libertar e recuperar sua capital. Os Yssaril, sentindo gosto pelo sangue, decidem atacar o último planeta da Federação, usando para isso sua nau-capitânia, mas algo incrível acontece: o solitário PSD que protegia o planeta acerta um disparo crítico na imensa espaçonave invasora, partindo-a ao meio e explodindo-a - todos as forças de ocupação dentro da nave morrem junto com a nave. A invasão foi contida com um disparo e a Federação evita o extermínio completo! Os Winnu também produzem naves e reforçam uma linha direta para Mecatol, prenunciando uma invasão ao centro da galáxia.

Vermelho/Winnu, Preto/Creuss, Verde/Yssaril, Roxo/Federação, Cinza/Letnev, Amarelo/Lizix:



A Lizix promete vingança total e completa contra os Fantasmas de Creuss pelo ataque feito, e estes, temendo a reprimenda, optam por retroceder, então, valendo-se de uma nova tecnologia para criar buracos-de-minhoca, envia uma frota para o último sistema ainda ocupado pela Federação de Sol. Devido ao imenso tamanho da frota Creuss, acreditava-se na obliteração completa dos remanescentes da Federação, todavia a resistência empedernida desses, impondo grandes perdas aos Creuss, e o ataque pouco efetivo realizado por parte destes, permitiu a duas naves da Federação (a nave-capitânia e uma outra), escaparem. Tem-se início a série Battlestar Galactica, daí. O Baronato de Letnev ataca os Yssaril e mesmo sofrendo perdas notáveis, vence a luta. A Lizix constrói uma destruir planetário, o War Sun, e avança com o mesmo na direção de Mecatol, pois a capital da Galáxia fora tomada, sem dificuldade, pelos Winnu, que constroem ali uma doca para acelerar a produção de defesas para aquela posição. Os Winnu, temendo ataques, fazem acordos diplomáticos para manter Mecatol em segurança e, com isso, veem-se livres para enviar uma potente frota sobre os Yssaril, esmagando-os em uma batalha desigual. Os Yssaril preparam uma grande frota para a defesa de sua capital, mas os Winnu não tem interesse nela, valendo-se de um movimento ousado para fazer a frota avançar novamente, desta vez para outro sistema vizinho à capital Yssaril, um sistema que vira muita luta, tendo sido dos Yssaril, depois dos Winnu, então retomado pelos Yssaril e agora, recuperado pelos Winnu, que explodiram as poucas naves Yssaril no sistema. Porém, a frota era toda feita para guerra, sem colonos nem tropas terrestres, então o controle do sistema era dos Winnu, mas os planetas permaneciam nas mãos dos Yssaril. E os Winnu não tinha tropas terrestres pois enviaram quase todas que possuíam para Mecatol, ocupando cada canto da capital.

Vermelho/Winnu, Preto/Creuss, Verde/Yssaril, Roxo/Federação, Cinza/Letnev, Amarelo/Lizix:



Assim encerrou a disputa pela galáxia, com a Federação quase extinta; com a Lizix enviando seu War Sun novo em folha, para Mecatol; com os Yssaril controlando 1/3 dos planetas do cosmos; com os Fantasmas de Creuss preparados para arrasar tudo no novo canto da galáxia para o qual havia ido; com o Baronato enfraquecido, mas com moral pelas vitórias nas batalhas; e com os Winnu com o controle de Mecatol. Vitória dos Winnu, empatados em 9 pontos com os Yssaril, mas com a vantagem na ordem das ações.

****** Foi uma partida desigual: a Lizix Mindet foi cercada por regiões sem planetas e viu-se, desde o começo, apertado em recursos e, assim, pouco pode produzir para ameaçar de fato seus vizinhos. Isso atrasou demais o Pedro, pois ele poderia ter feito o War Sun muito antes (uma tecnologia exclusiva do povo dele permitia construir outras tecnologias sem os pré-requisitos), porém acabou que ele ficou a ver o jogo, sem ter grande impacto nele, além de amedrontar o Rafael/Creuss quando da promessa de vingança pela invasão. O Léo, e o Baronato, sofreram reveses inesperados, e perdeu muitas naves em batalhas diversas. Mas, claro, nada no nível da Federação de Sol, do Marcos - ele esticou sua linha de naves e sistemas além do que poderia sustentar, e o ataque do Trentini/Yssaril arrasou ele, que ficou a maior parte do jogo só tentando permanecer ainda no mapa. Os Creuss e os Winnu, após acordarem uma paz bem tensa, tiveram boa posição para crescer e formar frotas grandes o suficiente para derrotar seus vizinhos (a Lizix, para os Creuss, e os Yssaril, para os Winnu).

Eu errei em não fazer um acordo comercial com a Lizix, pois seria bom para mim que eles se mantivessem fortes, pelo menos até o ponto de me ameaçar diretamente. Como foi, deixei o Rafael crescer muito (em verdade, mais do que eu em força da frota), porém, felizmente, após os primeiros conflitos, outros não ocorreram entre nós. Os Yssaril foram um rolo compressor - após tomarem tudo que queriam da Federação, eles tinham planetas vários e capacidade de produção para sustentar a contínua expansão de sua frota, então mesmo perdendo naves nos confrontos contra os Winnu, eles conseguiam se recuperar rapidamente.

O Trentini anunciou que completara seu objetivo secreto principal (jogamos também com objetivos secretos preliminares), o que encerraria o jogo, por controlar 8 sistemas fora o sistema natal. Mas o controle que ele tinha não era igual ao exigido pelo objetivo, então o jogo prosseguiu, agora com as pessoas cientes do que o Trentini desejava. Com os ataques do Baronato e dos Winnu, ele não conseguiria cumpri-lo por muito tempo. Eu estava perto de chegar aos 9 pontos (tinha 5), pois com a diplomacia, consegui colocar 6 tropas terrestre e ter uma doca em Mecatol (o que me rendia 2 pontos), mas precisava vencer duas batalhas na mesma rodada envolvendo pelo menos três naves do oponente (que também rendia 2 pontos), para chegar aos 9 pontos. Eu temia que isso não seria possível se o Rafael, com uma frota gigante estacionada a dois sistemas de duas de minhas frotas, atacasse-me. Porém ele optou por outra ação, então ativei um sistema dos Yssaril e uni essas duas frotas no ataque ali, o que serviu dois propósitos: afastá-las dos Creuss, certificando que ele não poderia atacá-las para cumprir o objetivo público (eles já tinham vencido uma contra três naves ao atacar a Federação), e iniciar o ataque duplo que me permitiria tentar vencer duas batalhas contra três naves na mesma rodada, o que eu fiz, ambas contra os Yssaril. O Léo, ao ativar a Burocracia, colocou um novo objetivo - controlar 11 planetas fora o planeta natal - que rendia 3 pontos e para o qual os Yssaril do Trentini automaticamente estavam elegíveis (tinham controle de 12 planetas), e nem havia algo que eu pudesse fazer contra isso, pois minha frota não carragava tropas terrestre para tomar os planetas dos Ysssaril - era tão somente uma frota de ataque. Dessa forma, os Yssaril e os Winnu chegaram aos 9 pontos (com a expansão, o jogo encerra com 9 pontos, não 10), e a vitória ficou com os Winnu pelo desempate: na rodada eu tinha a ação nº 2 (Diplomacia) e o Trentini a nº 5 (Comércio), e vencia quem tivesse o menor número.

Foi uma partida bem mais agressiva do que a anterior que eu tive, e com uma quase extinção. Mesmo assim, não foi super ótima, pois os Lizix, o Baronato e a Federação ficaram enfraquecidos bem cedo e labutaram para se recuperar (e só o Baronato, do Léo, conseguiu, chegando aos 7 pontos, o mesmo dos Creuss, enquanto a Federação e a Lizix encerraram com 3). Notei, depois, que os três que mais sofreram no jogo, foram os que estavam mais afastados do ventilador, e pelos deuses, como estava quente! Certamente foi um metajogo preparado pelo Rafael, que era justamente a pessoa mais perto da cozinha gelada e do ventilador, mas o Trentini e eu também estávamos refrescados, então a ação não deu certo como poderia (pode parecer brincadeira, mas o Léo ainda sofreu um ataque químico, feito pelos pelos dos gatos do Rafael, e estava com dor de cabeça e realmente incapaz de pensar direito das ações que tinha que tomar).

Como disse, começamos a preparar o tabuleiro por volta das 16h40 e encerramos a partida à 1h50 da madrugada. Dando cerca de 9h30 horas totais (desmontar tudo tomou ainda mais 20+ minutos), sendo que, de jogo mesmo, ficou em torno de 7 horas.

E foi isso!

Abs,
3 
 Thumb up
1.02
 tip
 Hide
  • [+] Dice rolls
Front Page | Welcome | Contact | Privacy Policy | Terms of Service | Advertise | Support BGG | Feeds RSS
Geekdo, BoardGameGeek, the Geekdo logo, and the BoardGameGeek logo are trademarks of BoardGameGeek, LLC.