Recommend
3 
 Thumb up
 Hide
2 Posts

Mythos Tales» Forums » Sessions

Subject: Caso 1 - Um Grão de Maldade rss

Your Tags: Add tags
Popular Tags: [View All]
Tiago Perretto
Brazil
Curitiba
Parana
flag msg tools
Thinking about my next move.
badge
So, if my only options are these, then I shall...
Avatar
mbmbmbmbmb

Case 1: A Grain of Evil
4 players (Gabriel, Perusso, Trentini and I)

Result: 18 points

Uma mulher desmaiou em frente ao Parque Uptown. Ao ser ajudada, viu-se que possuía um grande ferimento no peito. Enquanto era levada do Hospital Santa Maria, teve um acesso de consciência e disse que "as árvores estavam vivas".

Fomos investigar e descobrimos muita coisa - mas só um tantinho sobre o caso em questão. Porém averiguamos uma casa suspeita, andamos por mato alto duas vezes, achamos sinais de estudantes aprontando. Tivemos que testemunhar o Gabriel defendendo com argumentos pífios um visita absolutamente furada. Isso porque gostamos de ser diferentes.

Tivemos, no entanto, certo sucesso, principalmente em dois pontos. Ao voltarmos, abatidos, para nossas opções, vimos uma trilha óbvia não percorrida. E de lá o fio se desenrolou rápido e avanço constante. Retornamos ao dr. Armitage com nossas descobertas e vimos que, de fato, aprendemos quase tudo que havia para saber. Assim, recebemos 75 pontos.

No final, um bom início para nossas investigações em Arkham.


Adicional semi-secreto:

Spoiler (click to reveal)
O caso ocorre em 30 de junho de 1929. Uma mulher, desconhecida, sai do Parque Uptown e desmaia. Ao ser socorrida, descobre-se, debaixo de sua roupa incólume, um enorme ferimento no peito dela. Felizmente, o socorrista age em tempo e a mulher sobrevive, sendo levada ao hospital para tratamento. O policial no local nota a presença de um indivíduo suspeito, alto (1.80m), com cabelo escuro e uma marca abaixo do olho esquerdo - uma marca de nascença ou tatuagem.

C11 - Doutor Sutton. Os ferimentos da mulher são bastante sérios, mas ela sobreviverá. Havia dentro do ferimento um tipo de muco marrom que foi enviado ao laboratório da universidade para exame. Quando íamos sair, a mulher, ao receber um injeção para dormir melhor, desperta de repente e berra sobre Bayfriar (uma igreja), um tal de Edward, que iria encontrá-la no Sino (notei ser escrito em letra maiúscula, e achamos o Café Bell), e que as árvores têm olhos. O Dr. Sutton disse-nos que os pertences da moça foram enviados ao criminologista, o sr. Corbett.

Avisei ao pessoal sobre Shub-Niggurath e as Proles Negras, que se parecem com árvores.

M42 - Café Bell. Aprendemos o nome da moça: Martha Modine, e que ela ia com frequência ali com o namorado Edward. A dona do local nos disse que a Igreja Bayfriar está abandonada a tempos.

FL14 - Igreja Bayfriar. Sem-teto e vagantes ocupam os arredores e confirmam que a Martha ia lá ajudá-los.

C23 - Biblioteca de Miskatonic. Falamos com a Emilia Sargent, e aprendemos sobre as Proles Negras, Shub-Niggurath e que o muco marrom pode ser um subproduto de um ritual de sacrifício. Também ouvimos uma lenda envolvendo um cavaleiro teutônico que, nos idos do século XII, enfrentou uma Prole Escura, que disfarçava-se de árvore e ia capturando e devorando pessoas de uma vila próxima. As fontes foram o De Vermis Misteriis e o Livro de Eibon.

L54 - Pascoale Fenton, ocultista. Falou mais sobre Shub-Niggurath e que a prole dele fica num hospedeiro, que nem sabe o que é, até que a criatura saia para o mundo. A prole, mesmo ainda dentro do hospedeiro, causa aversão nos animais domésticos, que sentem a maldade.

Supomos que a criatura foi retirada do corpo da Martha, o que explica ela estar com a roupa inteira, e o ferimento estar por baixo.

FH12 - Velho Cemitério. Encontramos a lápide do Professor Leonore Robinson, do departamento de Antropologia e Folclore. Algo curioso, considerando que ele está vivo e é um dos Aliados que podemos visitar. Falamos com a mantenedora do local que nos garantia que as "assombrações" são, provavelmente, apenas estudantes de medicina.

M9 - Iha Não Visitada. Sinais de fogo e álcool. Achamos uma bolsa contendo um caderno de poesias, pertencente a alguém de nome Barclay Rutdger.

U18 - Sr. Ambrose Checkley. Visita sem valor algum. Fomos aqui porque o Gabriel insistiu, apenas pela razão que o Edward, gostando de poesias, devia ser da alta sociedade.

U41 - Emperor Manse. Vi no jornal sobre este local e, sendo perto do Parque Uptown, assumi que os dois poderia estar ligados ao caso. Errei. Mas havia sinais de atividades cultistas ali, mas dedicadas a Nyarlathotep. Achamos um broche de prata.

LS18 - Sebastian Lyman. O Crepúsculo Argênteo de fato agiu durante a semana na Emperor Manse, sem resultados, o que frustou o Carl Sanford.

Aqui estávamos meio perdidos, sem o caso principal avançar. A frustração era palpável. Assim, decidimos retornar ao básico e visitar uma pessoa que ignoramos antes.

D45 - Herbet Corbett, criminologista. Tinha o endereço da Martha (Hospedaria Rennie's) e um recibo da compra de um livro na loja de livros usados Meredith's.

M50 - Meredith's. Aprendemos o nome completo do Edward: Edward Hartwell.

LS26 - Casa do Edward Hartwell. Um gato sibilava para o porão quando chegamos. Entramos no local, na suposição que o Edward podia estar correndo perigo. Descobrimos uma prato antigo, roubado do museu, com sangue coagulado e uma adaga sacrificial também com sangue antigo.

D9 - Restaurante do Bee. O Edwards fora preso pelo Inspetor Garrison, mas o associado dele, o Victor Ingram, escapara.

Decidimos fechar o caso. Sabíamos o que tinha ocorrido: Edward perfizera um ritual na mata do Parque Uptown. De algum modo a Martha sobreviveu - talvez por compaixão do Edward, ou por sorte. O motivo era que a Martha carregava uma prole do Shub-Niggurath em seu peito, que foi removido dali - ou porque saiu rasgando a pele da Martha, ou com o Edward cortando (mais provável, devido à adaga ter sangue coagulado). Possivelmente ocupado com a criatura profana recém-nascida, a Martha conseguiu escapulir e sair do parque, sendo, então, achada e socorrida. Ela falava das árvores vivas porque, provavelmente, havia uma Prole Negra (Dark Young) ali no parque.

Fomos com isso e marcamos 75 pontos. Respeitável, considerando o tanto de tempo perdido em caminhos que não avançavam na trilha principal. Bastou seguir o óbvio e 4 locais depois tínhamos a solução.

O caso em si foi legal, mas porque derivamos um monte. Sem isso, seria linear demais, com um local indicando outro, numa linha clara e definida. Esperamos mais do próximo caso.


Abs,
 
 Thumb up
 tip
 Hide
  • [+] Dice rolls
L W
United States
San Francisco
California
flag msg tools
badge
Avatar
mbmbmbmbmb
I dont speak Portuguese, so i had to use Google Translate to read your report. Thank you for posting.

Eu não falo português, então eu tive que usar o Google Translate para ler o seu relatório. Obrigado por postar.
1 
 Thumb up
 tip
 Hide
  • [+] Dice rolls
Front Page | Welcome | Contact | Privacy Policy | Terms of Service | Advertise | Support BGG | Feeds RSS
Geekdo, BoardGameGeek, the Geekdo logo, and the BoardGameGeek logo are trademarks of BoardGameGeek, LLC.